Português

Dez coisas absurdas que as pessoas inteligentes fazem

28 de Abril de 2020 | Segurança, Aplicações elétricas

Qualquer pessoa que ganhe a vida a trabalhar com eletricidade desenvolve rapidamente um respeito saudável por qualquer coisa que, ainda que remotamente, possa "ter corrente". No entanto, a pressão de terminar um trabalho dentro do prazo ou restabelecer o funcionamento de um componente essencial pode resultar em descuidos e erros pouco habituais por parte de um eletricista, mesmo o mais experiente. A lista que se segue foi elaborada para servir de lembrete rápido do que não se deve fazer aquando da realização de medições elétricas.

  1. Substituir um fusível original por outro mais barato. Se o seu multímetro digital respeitar os padrões de segurança atuais, esse fusível é um fusível de segurança concebido para disparar antes de a sua mão ser atingida por uma sobrecarga. Quando mudar o fusível do seu DMM, certifique-se de que o substitui por um fusível autorizado.
  2. Utilizar um pedaço de arame ou metal para resolver o problema do fusível. Isto pode parecer uma solução rápida se não tiver um fusível sobressalente, mas esse fusível pode ser tudo o que o separa de uma descarga.
  3. Escolher a ferramenta de teste errada para o trabalho. É importante que o seu DMM seja adequado para o trabalho que o espera. Certifique-se de que a sua ferramenta de teste tem uma classificação CAT correta para cada trabalho que efetuar, mesmo que isso implique ir mudando de DMM ao longo do dia.
  4. Pegar no DMM mais barato da prateleira. Pode comprar um melhor mais tarde, não é verdade? Talvez não, se acabar como vítima de um acidente de trabalho porque essa ferramenta de teste barata não tinha, na realidade, as características de segurança anunciadas. Procure ferramentas com testes efetuados por laboratórios independentes.
  5. Deixar os seus óculos de proteção no bolso da camisa. Tire-os do bolso. Coloque-os. É importante. O mesmo para as luvas isolantes e o vestuário resistente ao fogo.
  6. Trabalhar num circuito com corrente. Desligue o circuito sempre que possível. Se a situação exigir que trabalhe num circuito com corrente, utilize ferramentas devidamente isoladas, óculos de proteção, proteção para o rosto e luvas isolantes, remova relógios ou outras peças de joalharia, coloque-se em cima de um tapete isolante e utilize vestuário resistente ao fogo, não roupa de trabalho normal.
  7. Não utilizar os procedimentos de bloqueio/etiquetagem adequados.
  8. Utilizar as duas mãos na realização do teste. Não faça isso! Quando estiver a trabalhar com circuitos com corrente, lembre-se do truque mais antigo dos eletricistas. Mantenha uma mão no bolso. Isso reduz a possibilidade de um circuito fechado atravessar o seu peito e coração. Se possível, pendure ou pouse o medidor. Evite pegar nele com as suas mãos, para minimizar a exposição aos efeitos de transitórios.
  9. Negligenciar os seus cabos. Os cabos de teste são um componente importante da segurança do DMM. Certifique-se de que os cabos que utiliza são também adequados para o nível de CAT do trabalho que realiza. Procure cabos de teste com isolamento duplo, conectores de entrada blindados, proteções para os dedos e uma superfície antiderrapante.
  10. Utilizar sempre a velha ferramenta de teste. As ferramentas de teste atuais contêm caraterísticas de segurança desconhecidas há apenas alguns anos, caraterísticas que justificam o custo de uma atualização do equipamento, e são muito menos dispendiosas do que uma visita à urgência do hospital.