Português

5 reasons to monitor power consumption

17 de Setembro de 2021 | Gestão de energia, Qualidade de energia

A capacidade de quantificar o consumo de energia é essencial para as suas instalações e para a sua equipa. A monitorização do consumo de energia da sua fábrica fornece-lhe os dados necessários para tomar decisões importantes relacionadas com a gestão de energia.

Porquê monitorizar o consumo de energia com um registador de energia?

  • Compreender a capacidade do quadro elétrico existente
  • Resolver problemas relacionados com o disparo do disjuntor
  • Identificar poupanças de energia
  • Detetar desperdícios de energia
Preparação para realizar um estudo de carga utilizando o registador de energia Fluke 1746.

Preparação para realizar um estudo de carga utilizando o registador de energia Fluke 1746.

1. Segurança da fábrica

Com frequência, é pedido aos eletricistas que efetuem estudos de carga antes de adicionar novas cargas elétricas a quadros ou estruturas existentes. Porquê? O pedido é feito pela entidade inspetora, pelo engenheiro eletrotécnico que concebeu o projeto ou pelo cliente que deseja adicionar uma nova carga. O objetivo é determinar se existe capacidade suficiente para novas cargas.

Para realizar o estudo, é necessário um registador de energia para documentar os níveis de carga existentes (consumo de corrente trifásica) ao longo do tempo. É neste contexto que a segurança se torna importante. Pelo lado positivo, um estudo de carga pode ser utilizado para garantir o cumprimento dos regulamentos de segurança locais. Pelo lado negativo, a não realização de um estudo de carga antes de adicionar novas cargas poderá resultar na sobrecarga da fonte elétrica existente ou na criação de perigos para a segurança e fiabilidade elétricas.

2. Gestão dos custos com a energia e concretização de oportunidades de poupança

Embora as despesas com a energia representem uma percentagem significativa dos custos operacionais gerais, muitas empresas não sabem como estão distribuídos os custos energéticos, pois apenas recebem uma fatura mensal sem indicação se a utilização foi normal ou excessiva em comparação com as operações do mês correspondente.

Através do registo do uso de energia na entrada de serviço principal, assim como nos locais de grande carga e nas fontes secundárias, as instalações podem determinar a quantidade de energia utilizada, os períodos, o equipamento envolvido e o custo por hora. Sem exceção, os dados revelam diversas situações de desperdício de energia passíveis de correção por meio de alterações operacionais, como desligar determinadas cargas, reduzir cargas durante períodos de tarifário elevado ou ajustar o horário de funcionamento para períodos de tarifário reduzido.

3. Correção das faturas da eletricidade

Os proprietários de instalações de pequena e média dimensão instalam, com frequência, contadores para a faturação da utilização específica de cada inquilino. No entanto, estes contadores são habitualmente instalados incorretamente, afetando a faturação correta. Os problemas de instalação são os mais diversificados, desde transdutores de corrente instalados ao contrário ou na fase errada a erros na configuração do contador.

É, por isso, recomendável confirmar a leitura com um registador de energia portátil. Os dados do registador permitem uma comparação aproximada por ordem de grandeza da fatura com a utilização. Uma diferença significativa entre o valor cobrado e os dados do registador indicaria a necessidade de verificar a instalação do contador.

4. Abatimentos e incentivos financeiros

As empresas de serviços públicos oferecem incentivos e abatimentos para estimular o decréscimo da utilização de energia. Pretende-se servir mais clientes com a mesma rede, uma vez que a construção de novas centrais elétricas é proibitivamente dispendiosa. Muitos incentivos e abatimentos estão disponíveis para a retromodificação de edifícios existentes, por exemplo, instalando iluminação energeticamente eficiente e motores de eficiência elevada, e substituindo motores de arranque por variadores de frequência.

Frequentemente, para receber o incentivo financeiro, é necessário verificar a poupança de energia, um cenário ideal para os estudos de carga. Um estudo antes da retromodificação documenta a utilização de energia existente como informação de referência. O estudo após a retromodificação confirma a poupança obtida com as modificações.

5. Resolução de problemas de qualidade de energia

São muitas as vezes em que a única forma de detetar uma avaria é a recolha e análise de dados durante um longo período de tempo. Nestas circunstâncias, os registadores de energia são uma ajuda preciosa; têm, ainda, um preço acessível e são mais fáceis de utilizar do que um analisador de energia mais complexo.

Um bom exemplo é o disparo aleatório de um disjuntor. Eventos óbvios, como o arranque de um motor de grandes de dimensões, poderão não estar na raiz do problema. Aliás, a causa do disparo poderá parecer totalmente aleatória ou ocorrer na ausência dos técnicos (por exemplo, a meio da noite). Não sendo viável que um técnico de manutenção monitorize a carga até ao disparo do disjuntor, a ligação de um registador de energia do lado da carga do disjuntor, para registar o consumo de corrente, poderá ajudar a detetar a avaria.

Recursos relacionados