Português

Explorar o ROI e a capacidade do sistema de ar comprimido com imagiologia acústica

30 de Setembro de 2021 | Captação de imagem industrial
Em sistemas de ar comprimido, gás e vácuo, maximizar a capacidade é melhor do que adicioná-la, segundo Jason Dupriest, designer/analista de sistemas industriais, da ADG Concepts em Fort Worth, Texas. Desde a consulta à conceção e implementação, os projetos da ADG vão desde instalações de equipamento único até sistemas grandes com vários equipamentos e centrais, em algumas das maiores instalações de fabrico e produção.  

Inspecionar linhas de gás comprimido numa central a gás natural. A imagem é cortesia da ADG ConceptsInspecionar linhas de gás comprimido numa central a gás natural. A imagem é cortesia da ADG Concepts

A ADG é especializada em soluções de ar comprimido, vácuo, nitrogénio e água processada para uma variedade de fabricantes, incluindo fabricantes de produtos alimentares e bebidas, cimento, aplicações industriais pesadas, plásticos e moldagem por sopro, e… Embora a ADG não fabrique o equipamento nestes sistemas, a sua função é garantir que estes funcionam para os seus clientes. "Todos os clientes têm um ROI que precisam de alcançar. O nosso objetivo é garantir que isso acontece."

Melhorar a capacidade ao resolver uma fuga de cada vez 

Apenas 20% dos projetos da ADG são para novos sistemas, o que é sempre preferível porque começam do zero e com uma conceção de acordo com as especificações das necessidades da empresa. Mas os restantes 80% destinam-se a clientes com sistemas existentes. Jason explica que a maioria dos seus clientes com sistemas existentes querem adicionar capacidade, por norma, desnecessariamente. "O que eles realmente precisam é de maximizar a capacidade que já têm", afirma Jason. 

De acordo com o U.S. Department of Energy (Departamento de Energia dos EUA), uma única fuga de 3 mm (1/8 pol.) numa linha de ar comprimido pode custar mais de 2500 USD por ano. Este também estima que uma fábrica média americana sem a devida manutenção pode desperdiçar 20% da sua capacidade total de produção de ar comprimido através de fugas. 

Na sua avaliação inicial do sistema, a ADG realiza uma auditoria utilizando uma câmara acústica Fluke ii900 e mede a potência utilizando um registador de energia Fluke 1735. Com a ii900, a ADG procura fugas no sistema que possam reduzir artificialmente a capacidade. "Antes da ii900, utilizávamos a deteção por untrassons, mas esta não era eficiente", partilhou Jason. "Com a ii900, podemos procurar mais e mais rápido, indubitavelmente."  

Com tantos dos sistemas existentes fora do alcance, Jason explicou que era "difícil chegar a todas as linhas e permanecer dentro das diretrizes de segurança. Com a ii900, podemos encontrar estas fugas que foram 100% ignoradas no passado."

Nem sempre é necessária mais capacidade

Jason explicou que muitos clientes vêm ter com eles com a ideia de que se precisam de 10, então 20 é melhor, mas a realidade é que a adição de capacidade desnecessária acrescenta custos que não são recuperados a longo prazo. Ao mesmo tempo, convencer os clientes de que têm fugas significativas nos seus sistemas baseava-se, em tempos, apenas na palavra do inspetor que efetuou a auditoria. Hoje, a ADG tem imagens tangíveis adquiridas através da ii900 para partilhar com os clientes.

Esta central de produção de energia a gás natural utiliza sistemas de gás comprimido para encher camiões cisterna de grandes dimensões. A imagem é cortesia da ADG ConceptsEsta central de produção de energia a gás natural utiliza sistemas de gás comprimido para encher camiões cisterna de grandes dimensões. A imagem é cortesia da ADG Concepts

"Agora tenho algo visual para lhes mostrar. Quando posso mostrar imagens aos clientes, é uma ajuda incrível", disse Jason. "Dá mais credibilidade à necessidade de reparação dessas fugas para maximizar a capacidade." 

Embora Jason explique que o seu novo programa de deteção de fugas ainda está numa fase inicial, ele tem 100% de confiança na exatidão e eficiência que a ii900 trouxe ao processo de auditoria da ADG Concepts. "Quando podemos realizar uma auditoria rapidamente, podemos ajudar os nossos clientes a utilizar os seus sistemas de forma mais eficiente e rápida, maximizando assim a capacidade e alcançando os seus próprios objetivos."

Sobre a ADG Concepts

A jornada da ADG começou em 2007, quando se lançou na construção comercial, executando projetos gerais de contratação em hotéis, escolas e hospitais. Em 2011, a ADG começou a oferecer projetos de "Design + Construção". Em 2015, a ADG desenvolveu ainda mais os seus serviços de conceção para incluir a conceção de sistemas industriais MEP. Em 2017, a ADG reorientou as suas operações apenas para a conceção e instalação de sistemas industriais de gás comprimido, ar, vácuo e água processada. 
 

Recursos relacionados