Português

O que é a resistência?

12 de Janeiro de 2021 | Aplicações elétricas
O que é a resistência?

A resistência é uma medição da oposição ao fluxo de corrente num circuito elétrico.

A resistência é medida em ohms, simbolizados pela letra grega ómega (Ω). Os ohms receberam o nome de Georg Simon Ohm (1784-1854), um físico alemão que estudou a relação entre tensão, corrente e resistência. Foi ele que formulou a Lei de Ohm.

Em certa medida, todos os materiais resistem ao fluxo de corrente. Pertencem a uma de duas categorias amplas:

  • Condutores: materiais que proporcionam muito pouca resistência onde os eletrões podem mover-se facilmente. Exemplos: prata, cobre, ouro e alumínio.
  • Isolantes: materiais que apresentam elevada resistência e restringem o fluxo de eletrões. Exemplos: borracha, papel, vidro, madeira e plástico.
O fio de ouro serve como um excelente condutor
O fio de ouro serve como um excelente condutor

As medições de resistência são normalmente efetuadas para indicar a condição de um componente ou circuito.

  • Quanto maior a resistência, menor o fluxo de corrente. Se for anormalmente elevada, uma causa possível (entre muitas) pode ser condutores danificados devido a queimadura ou corrosão. Todos os condutores emitem calor, por isso, o sobreaquecimento é um problema muitas vezes associado à resistência.
  • Quanto menor a resistência, maior o fluxo de corrente. Causas possíveis: isolantes danificados por humidade ou sobreaquecimento.

Muitos componentes, como elementos de aquecimento e resistências, têm um valor de resistência fixo. Estes valores podem muitas vezes ser impressos nas placas dos componentes ou nos manuais para referência.

Quando é indicado uma tolerância, o valor de resistência medido deverá estar dentro do intervalo de resistência especificado. Qualquer alteração significativa num valor de resistência fixo indica normalmente um problema.

“Resistência” pode parecer algo negativo, mas na eletricidade pode ser utilizado de forma vantajosa.

Exemplos: A corrente tem de se esforçar para passar através das pequenas bobinas de uma torradeira, o suficiente para gerar calor que torra o pão. As antigas lâmpadas incandescentes forçam a corrente a passar através de filamentos tão finos que é gerada luz.

A resistência não pode ser medida num circuito em funcionamento. Em conformidade, os técnicos que solucionam avarias determinam muitas vezes a resistência efetuando medições de tensão e corrente e aplicando a Lei de Ohm:

E = I x R

ou seja, volts = amperes x ohms. Nesta fórmula, R significa resistência. Se não souber a resistência, a fórmula pode ser convertida em R = E/I (ohms = volts dividido por amperes)

Exemplos: no circuito de um aquecedor elétrico, conforme apresentado nas duas imagens abaixo, a resistência é determinada medindo a tensão e a corrente do circuito e aplicando em seguida a Lei de Ohm.

Exemplo de resistência de circuito normal
Exemplo de resistência de circuito normal
Exemplo de aumento de resistência de circuito
Exemplo de aumento de resistência de circuito

No primeiro exemplo, a resistência de circuito normal total, um valor de referência conhecido é 60 Ω (240 ÷ 4 = 60 Ω). A resistência 60 Ω pode ajudar a determinar a condição de um circuito.

No segundo exemplo, se a corrente de circuito foi de 3 amperes em vez de 4, a resistência de circuito aumentou de 60 Ω para 80 Ω (240 ÷ 3 = 80 Ω). O aumento de 20 Ω na resistência total pode ser causado por uma ligação solta ou suja ou uma secção de bobina aberta. As secções de bobina aberta aumentam a resistência total do circuito, com diminuição da corrente.

Bibliografia: Digital Multimeter Principles por Glen A. Mazur, American Technical Publishers.